ABEEólica

QUEM SOMOS

Conheça mais sobre nossa história

Fundada em 2002, a ABEEólica – Associação Brasileira de Energia Eólica é uma instituição sem fins lucrativos, que congrega e representa a indústria de energia eólica no País, incluindo empresas de toda a cadeia produtiva.

A ABEEólica contribui, desde sua fundação, de forma efetiva para o desenvolvimento e reconhecimento da energia eólica como uma fonte limpa, renovável, de baixo impacto ambiental, competitiva e estratégica para a composição da matriz energética nacional.

linha do tempo nossa história

  • 1992

    Primeira turbina eólica entra em operação no Brasil

    A energia eólica no Brasil teve seu primeiro indício em 1992 com o início da operação comercial do primeiro aerogerador instalado no Brasil, que foi resultado de uma parceria entre o Centro Brasileiro de Energia Eólica (CBEE) e a Companhia Energética de Pernambuco (CELPE), através de financiamento do instituto de pesquisas dinamarquês Folkecenter. Essa turbina eólica, de 225 kW, foi a primeira a entrar em operação comercial na América do Sul, em 1992, localizada no arquipélago de Fernando de Noronha (Pernambuco).

  • 1998

    Projeto Taíba

    Considerado um dos três projetos pioneiros antes do Proinfa. Localizada no Município de São Gonçalo do Amarante – CE, a Central Eólica de Taíba foi a primeira a atuar como produtor independente no País. A central é composta por 10 turbinas de 500 kW, geradores assíncronos, rotores de 40 m de diâmetro e torre de 45 m de altura.

  • 1999

    Projeto Prainha (CE)

    Prainha (CE) é o segundo projeto pioneiro antes do Proinfa. Inaugurado em abril de 1999, está localizada na Prainha, município de Aquiraz, tendo a capacidade de 10 MW.

  • 2001

    Criação do PROEÓLICA

    Durante a crise energética de 2001, houve a tentativa de incentivar a contratação de empreendimentos de geração de energia eólica no país. Criou-se então, o Programa Emergencial de Energia Eólica – PROEÓLICA. Esse programa tinha como objetivo a contratação de 1.050 MW de projetos de energia eólica até dezembro de 2003. Já se falava, então, da complementaridade sazonal do regime de ventos com os fluxos hidrológicos nos reservatórios hidrelétricos. Esse Programa, no entanto, não obteve resultados e foi substituído pelo Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica, o PROINFA.

  • 2002

    Criação do PROEÓLICA

    Criado pela Lei nº 10.438/2002, o Proinfa tem o objetivo de aumentar a participação de fontes alternativas renováveis (pequenas centrais hidrelétricas, usinas eólicas e empreendimentos termelétricos a biomassa) na produção de energia elétrica, privilegiando empreendedores que não tenham vínculos societários com concessionárias de geração, transmissão ou distribuição.

  • 2009

    Segundo LER e contratação deoperação no Brasil

    No final de 2009 ocorreu o Segundo Leilão de Energia Reserva (LER), que foi o primeiro leilão de comercialização de energia voltado exclusivamente para a fonte eólica. O Leilão de Energia Reserva contrata um volume de energia além daquele estimado para suprir a demanda do país, para ser utilizada, conforme a sua denominação, como reserva de Garantia Física ao sistema elétrico. O 2ºLER foi um sucesso com a contratação de 1,8GW e abriu portas para novos leilões que ocorreram nos anos seguintes

  • 2010

    Contratação de 2GW de fonte eólica

    Em agosto de 2010 foram realizados o 3ºLER e o Leilão de Fontes Alternativas (LFA) onde foram contratados 2GW de fonte eólica. Esses leilões não trabalhavam mais com o modelo exclusivamente eólico, mas sim contemplavam diversas fontes renováveis competindo entre si para negociar sua energia no leilão.

  • 2011

    Primeira turbina eólica entra em operação no Brasil

    Em 2011 contamos com mais três leilões, o 4º LER, o A-3 e o A-5 onde a fonte eólica teve grande destaque ao negociar o total de 2,9GW.

  • 2012

    Contratação de 281,9 MW de fonte eólica

    Leilão A-5, que contratou energia para início de suprimento em 2017. Neste leilão foram contratados 281,9MW.

  • 2013

    Contratação de 4,71 GW de fonte eólica

    Em 2013, foram contratados 4,71 GW de potência, um recorde celebrado pelo setor e certamente um ano que virou marco histórico. Esse montante foi contratado em três leilões realizados ao longo do segundo semestre de 2013.

  • 2014

    Contratação de 2,25 GW

    Foram realizados três leilões durante o ano: um A-3, um LER e um A-5

  • 2015

    Contratação de 1,2 GW

  • 2016

    MARCO DE INSTALAÇÃO DE 10 GW

  • 2017

    Brasil: 8ª posição no Ranking Mundial

    De acordo com dados do GWEC – Global Wind Energy Council, o Brasil ultrapassou o Canadá e passou a ocupar a 8ª posição no Ranking Mundial de capacidade instalada de energia eólica.

  • 2018

    Eólica contrata mais no mercado livre no que no mercado regulado

    Pela primeira vez na história, a eólica contrata mais no mercado livre no que no mercado regulado. Foram realizados dois leilões, um A-4 e um A-6, que viabilizaram, no total, 1,25 GW de capacidade instalada. Já no mercado livre, o montante comercializado foi de cerca de 2 GW.

  • 2019

    Comemoramos dez anos do primeiro leilão exclusivo para a fonte eólica

    Podemos considerar que, na história da energia eólica brasileira, o ano de 2019 é um ponto de inflexão. Comemoramos dez anos do primeiro leilão exclusivo para a fonte eólica. Também em 2019 a eólica assumiu o segundo lugar na matriz elétrica

  • 2020

    A energia eólica passa dos 17 GWs de capacidade instalada

    A energia eólica passa dos 17 GWs de capacidade instalada. É publicado o estudo “Impactos Socioeconômicos e Ambientais da Geração de Energia Eólica no Brasil”, realizado pela consultoria GO Associados, e que quantificou os já conhecidos impactos positivos da energia eólica

  • 2021

    A eólica completou 20 GWs de capacidade instalada e se consolida como segunda fonte da matriz elétrica brasileira.

  • 2022

    ABEEólica apresenta sua nova marca e passa a ser chamada de Associação Brasileira de Energia Eólica e Novas Tecnologias

Missão

Inserir e sustentar a produção de energia eólica como fonte da matriz energética nacional, promovendo a competitividade, a consolidação e a sustentabilidade da indústria de energia eólica.

Visão

Ser reconhecida como a associação que representa de forma legítima, ética e transparente a cadeia produtiva da indústria eólica.

Valores

Qualidade, ética e respeito à legislação;
Responsabilidade socioambiental;
Sustentabilidade;
Transparência;
Cooperação com todos os integrantes da cadeia produtiva

ABEEólica 2022 - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por:

Utilizamos cookies e outras tecnologias para lhe oferecer uma experiência de navegação melhor, analisar o tráfego do site e personalizar o conteúdo, de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.